Legislação

Guião de Mérito do Batalhão de Comandos da Guiné

Nos termos do artigo 34º da Portaria nº 24 107, de 3 de Junho de 1969, e no uso da competência que lhe é atribuída pelo artigo 21º da Lei nº 3/74, de 14 de Maio, manda o Chefe do Estado-Maior do Exército aprovar o modelo do Guião de Mérito do Batalhão de Comandos da Guiné, com a descrição heráldica seguinte:

Guião – de vermelho, leão rampante de oiro, segurando na garra dianteira dextra uma espada antiga (com Lâmina de prata, guarnecida, empunhada e maçanetada de oiro); em chefe, numa só linha, a designação da Unidade agraciada – BATALHÃO DE COMANDOS DA GUINÉ; em contra-chefe, numa linha superior, a designação do local onde foram praticados os feitos de armas de mérito excepcional – GUINÉ – e numa linha inferior, a designação dos anos em que os feitos foram praticados – 1970 – 1973 – estas designações em letras de estilo elvezir, maiúsculas, de oiro, e algarismos árabes, igualmente de oiro: bordadura de oiro, com uma coroa de louros, quadrada, frutada, tudo de verde.

Cordão – de vermelho e oiro.
Haste e lança – de metal leve e fosco, em tom cinzento-escuro.
O leão segurando a espada antiga simboliza o Exército Português.
A coroa de louros simboliza a glória.
O oiro significa fé e nobreza.
A prata significa riqueza e eloquência.
O vermelho significa ardor bélico e força.

(Ordem do Exército, nº7 1ª Série de 1982)